CONVERSANDO COM MARCGRAVE: A ORIGEM DA MODERNA ASTRONOMIA NO HEMISFÉRIO SUL

Alexandre Medeiros, Fábio Araújo

Resumo


O ano de 2004 assinala os 400 anos do nascimento do conde Maurício de Nassau, um importante personagem da história do Brasil. O presente texto está relacionado com o período do domínio holandês em Pernambuco. O artigo tenta resgatar o começo do estudo da Astronomia no hemisfério Sul. Para tal, idealizamos uma dramatização de uma entrevista fictícia com o astrônomo alemão Georg Marcgrave, construtor do primeiro observatório astronômico deste hemisfério e autor das primeiras observações astronômicas sistemáticas com o uso de telescópios neste lado do mundo. Nossa “conversa” com Marcgrave é idealizada no cenário do Recife antigo, local em que ele viveu no período de Maurício de Nassau e reúne alguns colegas professores apaixonados pelo ensino da Astronomia. A história é contada, deste modo, em um clima ameno e pretensamente divertido, mas as informações históricas e conceituais nele contidas estão apoiadas em fontes bibliográficas confiáveis devidamente apontadas ao final do texto. Elas vão desde a obra original desse cientista, na qual aparece o seu relato sobre a observação de um eclipse solar no Recife, passando por obras clássicas a seu respeito, como a do professor Juliano Moreira, até fontes bem mais recentes, como o trabalho muito influente do Professor John North. Outros textos de porte sobre o período da colonização holandesa no Brasil, como as obras já clássicas de Charles Boxer, Bouman e Boogaart, dentre outras, são também utilizados na construção desta dramatização pedagógica envolvendo um interessante capítulo da História da Astronomia.


Palavras-chave


História da Astronomia; Dramatizações no ensino; Georg Marcgrave.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.37156/RELEA/2005.02.009

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1806-7573

Creative Commons License 
Todo o conteúdo do periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons.
Indexado em: