DISCIPLINAS E PROFESSORES DE ASTRONOMIA NOS CURSOS DE LICENCIATURA EM FÍSICA DAS UNIVERSIDADES BRASILEIRAS

Artur Justiniano Roberto Junior, Thiago Henrique Reis, Daniel dos Reis Germinaro

Resumo


Este artigo é o resultado de uma pesquisa sobre a formação básica em Astronomia nos cursos de Licenciatura em Física que fizeram o exame nacional ENADE 2011. O objetivo do trabalho foi identificar se há disciplinas de Astronomia nesses cursos, se ela é obrigatória ou optativa/eletiva, qual a sua carga horária e o período em que é oferecida. Pesquisou-se também a relação entre astrônomos, cursos de Licenciatura em Física e disciplinas de Astronomia. Para realizar essa pesquisa utilizamos os dados do ENADE 2011 e também do censo da Astronomia brasileira. Como resultado, se observa que em apenas 15% dos cursos existe uma disciplina obrigatória de Astronomia e que há uma grande probabilidade de que 85% dos professores de Física formados em 2011 não cursaram nenhuma disciplina de Astronomia durante a graduação. Além disso, os dados levantados nesse trabalho apontam um baixo número de filiados à SAB nos cursos pesquisados. Identifica-se que ter astrônomos na instituição não implica em disciplina obrigatória de Astronomia no curso de Licenciatura em Física.

Palavras-chave


Licenciatura em Física; Ensino de Astronomia; Astrônomos.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.37156/RELEA/2014.18.089

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1806-7573

Creative Commons License 
Todo o conteúdo do periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons.
Indexado em: