EVOLUÇÃO DOS CONCEITOS DE ASTRONOMIA NO DECORRER DA EDUCAÇÃO BÁSICA

Luiz Marcelo Darroz, Cleci Werner da Rosa, Álvaro Becker da Rosa, Carlos Ariel Samudio Pèrez

Resumo


Embora a astronomia seja considerada uma das ciências mais antigas da humanidade e ainda que a compreensão de seus conceitos tenha trazido enormes avanços para a Ciência e, consequentemente, para a sociedade, observa-se que uma parcela significativa de pessoas encontra-se à margem desses conhecimentos. De acordo com os Parâmetros Curriculares Nacionais para a Educação Básica, cabe à escola a difusão dos conceitos cientificamente corretos, entre eles os relacionados à área de astronomia. Pertinente a essa questão, apresenta-se uma pesquisa realizada com 140 estudantes do nono ano do ensino fundamental e com 120 estudantes da terceira série do ensino médio de quatro escolas da região de Passo Fundo/RS. Buscou-se averiguar, por meio de um questionário composto de questões abertas e de múltipla escolha, o conhecimento desse grupo de estudantes acerca de termos e fenômenos astronômicos básicos e, também, verificar se o índice de acertos cresce à medida que eles avançam nas diferentes e gradativas séries dos ensinos fundamental e médio. De modo geral, os resultados apresentados demonstram que o ensino de astronomia na educação básica enfrenta deficiências. Das 20 questões investigadas, em 17 os índices de acertos são semelhantes nas respostas dadas por estudantes de nível fundamental e médio, revelando que muitas concepções equivocadas permanecem ao longo da educação básica. Isso evidencia que tais temas não são – ou são pouco – abordados durante esses dois níveis de escolarização. Assim, conclui-se que a discussão dos conceitos relacionados com a astronomia deve receber maior ênfase na abordagem dos diferentes conteúdos, sendo necessária uma ação nacional em prol do seu ensino. Acredita-se que essa ação nacional deve estar apoiada em um pilar triplo de atores coletivos: comunidade científica, comunidade astronômica semiprofissional e comunidade escolar. Por fim, esse pilar seria a base para futuras discussões relacionadas à atuação dessas instâncias como meio de promover mudanças ativistas na estrutura curricular, proporcionando, mais efetivamente, a educação em astronomia no ensino básico.

Palavras-chave


Ensino de Astronomia; Ensino de Ciências; Astronomia.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.37156/RELEA/2014.17.107

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1806-7573

Creative Commons License 
Todo o conteúdo do periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons.
Indexado em: