PERCEPÇÃO ASTRONÔMICA DE UM GRUPO DE ALUNOS DO ENSINO MÉDIO DA REDE ESTADUAL DE SÃO PAULO DA CIDADE DE SUZANO

Edilene França de Oliveira, Marcos Rincon Voelzke, Luis Henrique Amaral

Resumo


Embora a Astronomia seja uma das ciências mais antigas da humanidade e muitos dos conceitos astronômicos serem populares, observa-se que uma parcela significativa dos estudantes encontra-se à margem dessas informações. O presente trabalho visa analisar o nível de conhecimento básico dos alunos do Ensino Médio da Rede Estadual da cidade de Suzano quanto aos fenômenos astronômicos que os rodeiam. Para tanto foi elaborado um formulário constando de questões de múltipla escolha, aplicado no primeiro ano noturno da Escola Estadual Batista Renzi. Num espaço amostral de 34 alunos constatou-se que apenas 29,4% compreendiam a sucessão dos dias; 20,6% explicaram corretamente as estações do ano e 20,6% tinham idéia de quais são os objetos celestes mais próximos da Terra. Em contraposição, 67,6% classificaram corretamente o Sol como estrela; 55,9% relacionaram o Big Bang à origem do Universo; apenas 20,6% identificaram um ano-luz como unidade de distância e 32,4% reconheceram uma estrela cadente como meteoro. A presente análise foi expandida para mais 310 alunos de outras classes de Ensino Médio, não somente do período noturno, mas também diurno da mesma escola. Nesta primeira fase nota-se o pequeno discernimento dos alunos sobre eventos astronômicos e principalmente a grande confusão sobre o significado correto de termos astronômicos populares.

Palavras-chave


Ensino de Astronomia; Parâmetros Curriculares Nacionais; A Física no Ensino Médio; Astronomia no Cotidiano.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.37156/RELEA/2007.04.079

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1806-7573

Creative Commons License 
Todo o conteúdo do periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons.
Indexado em: